22 de mar de 2012

AGE OF IGNORANCE

PAREM AS MÁQUINAS!

Não e todo dia, que autores visionarios e críticos conscientes das realidades que nos cercam, conseguem decifrar o "Zeit Geist", o Espirito do Tempo em que todos nós co-habitamos.


Se duvida que eles não existiam mais, fique com o que Charles Simic do NYR (The New York Review Books), diz sobre A ERA DA IGNORÂNCIA, (só prá constar: a nossa era atual) traduzido para o portugues, com o cenario norte-americano, aterradoramente, perfeitamente aplicável ao Brasil de hoje, confira:



Ignorância generalizada beirando a idiotice é a nossa nova meta nacional. Não adianta fingir o contrário e dizer-nos, como Thomas Friedman fez nos dias atrás, que as pessoas educadas são mais valiosos recursos da nação. Claro, eles são, mas nós ainda os queremos ? Não me parece que sim. O cidadão ideal de um estado politicamente corrupto, como o que temos agora, é um idiota ingênuo incapaz de dizer a verdade da mentira.

Um cidadão educado, uma população bem informada, o tipo que o funcionamento da democracia requer, seria alguém difícil de mentir, e não poderia ser conduzido pelo cabresto, pelos vários interesses adquiridos que funcionam amiúde neste país. A maioria dos nossos políticos, seus conselheiros  e lobistas que se encontram desempregados, fazem-se passar como formadores de opinião. Felizmente para eles, nada tão catastrófico, embora perfeitamente merecida e muito bem-vindo, terem uma chance remota de ocorrer o que propagam, a qualquer momento em breve.  


Para começar, há mais dinheiro á ser ganho entre os ignorantes, do que entre os esclarecidos, uma das poucas indústrias nacionais de crescimento, que ainda temos neste país.  

Uma população verdadeiramente educada seria ruim, tanto para os políticos, quanto para os negócios.

Levou anos de indiferença e estupidez para nos fazermos tão ignorantes como somos hoje. Quem lecionou em universidades ao longo dos últimos quarenta anos, como eu lecionei, posso dizer o quanto os alunos menos conhecem quando saem do ensino médio, a cada ano. Na primeira leva, já foi chocante, mas já não surpreende qualquer professor universitário que as pessoas legais e jovens ansiosos matriculados em suas classes, já não têm capacidade de compreender a maior parte do material que está sendo ensinado.  


Ensinar literatura americana, como já vem sido feito, tornou-se cada vez mais difícil nos últimos anos, uma vez que os alunos leiam pouco antes de passar no vestibular e muitas vezes carecem de informações historicas básicas sobre o período em que o romance ou o poema foi escrito, incluindo o que as idéias e questões importantes destes autories pensaram no momento de produzir suas obras.

Mesmo a história regional, é deixada de lado. Os estudantes que vêm de antigas cidades industriais,  como eu descobri, nunca foi lhes dito sobre as greves famosas em suas comunidades em que os trabalhadores foram fuzilados a sangue frio e os criminosos escaparam ilesos. Não me foi surpresa que as escolas tinham receio de trazer à tona o assunto, mas me surpreendeu que os seus pais e avós, e quem mais eles entraram em contato com eles enquanto estavam crescendo, nunca mencionou estes exemplos de injustiça. Ou dentro de suas próprias famílias nunca se tenha dito palavra sobre o passado, ou seus filhos não estavam prestando atenção quando eles fizeram. Fosse o que fosse, se é confrontado com o problema de como remediar a sua enorme ignorância sobre coisas que eles já deveriam ter sido familiarizado com as gerações de estudantes antes do que eles viriam a ser.


Se esta falta de conhecimento é o resultado dos anos de emburrecimento do currículo do ensino médio e das famílias que não falam com seus filhos sobre o passado, há um outro tipo mais pernicioso da ignorância que enfrentamos hoje. É o produto de anos de polarização política e ideológica e do esforço deliberado pelas partes mais fanáticos e intolerantes em que o conflito para fabricar mais ignorância, deitando-se sobre muitos aspectos da nossa história e até o nosso passado recente.  


Lembro-me de ser atordoado alguns anos atrás quando eu li que a maioria dos norte-americanos disseram aos pesquisadores que Saddam Hussein estava por trás de 11 de setembro ataques terroristas. Pareceu-me como um talento inigualável propaganda pelos piores regimes autoritários do passado de muitos que tiveram de recorrer a campos de trabalho e pelotões de fuzilamento para forçar seu povo a acreditar que alguma inverdade, sem sucesso comparável.

Sem dúvida, a Internet e TV a cabo permitiram vários interesses políticos e corporativos utilizados para espalhar desinformação em uma escala que não era possível antes, mas para obter sucesso, temos que ter uma população mal educada acostumados a nunca verificar as coisas que estão sendo contadas.  


Onde mais na terra seria um presidente que resgatou os grandes bancos da falência com dinheiro dos contribuintes e permitiu o resto de nós a perder US $ 12 trilhões em aposentadoria, investimento, e as poupanças domesticas das familias, pode ser chamado de socialista?


No passado, se alguém não sabia de nada e falou bobagem, ninguém prestou atenção nele. 


Agora, não mais.  

Essas pessoas são cortejadas e lisonjeadas por políticos conservadores e ideólogos como "verdadeiros americanos" á defender seu país contra o governo das grandes e educadas elites liberais. As entrevistas com a imprensa e os relatórios de suas opiniões levadas a sério, sem apontar a imbecilidade de que eles acreditam. Quais vendedores ambulantes, manipulados pelos poderosos interesses financeiros, sabendo que podem ser feitos para acreditar em qualquer coisa, porque, para os ignorantes e os intolerantes, soa melhor do que a verdade, senão, acompanhe:

   
1) Os cristãos são perseguidos no país.
   
2) O governo vai pegar suas armas. (NO BRASIL, PEGOU MESMO!)
   
3) Obama é muçulmano.
   4)
O aquecimento global é uma farsa.
   
5) O presidente está forçando a homossexualidade aberta sobre o militar.
   
6) Escolas empurram uma agenda de esquerda.
   
7) Segurança Social é um direito, não é diferente de bem-estar.
   
8) Obama odeia pessoas brancas.
    9)
A vida na Terra é de 10.000 anos e assim é o Universo.
   
10) A rede de segurança social contribui para a pobreza.
    11)
O governo está tirando dinheiro de você e dando para  mulheres loucas por sexo, para pagar seus controles de natalidade.


Pode-se facilmente listar muitas mais ilusões comuns, ditas e acreditadas pelos norte-americanos. Eles são mantidos em circulação por centenas de pessoas da extrema-direita, facções políticas e grupos religiosos de mídia, cuja função é fabricar uma realidade alternativa para seus muitos telespectadores e seus ouvintes crédulos.

"A estupidez é, por vezes, a maior das forças históricas," Sidney Hook disse uma vez.


Sem dúvidas.
 


O que temos neste país é a rebelião das mentes estagnadas contra o intelecto. É por isso que eles adoram que os políticos se oponham furiosamente contra professores doutrinando crianças contra valores de seus pais e se ressentem os que apresentam capacidade de pensar seriamente e de forma independente. 

 Apesar da sua bravura, estes tolos podem sempre contar em votar contra seus próprios interesses. E que, tanto quanto eu estou preocupado, é exatamente por isso que milhões e milhões estão sendo gastos, para manter meus concidadãos ignorantes.
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Capriche. Não curto Anônimos, mas costumo perdoar os Covardes. (Às vezes, me sinto covarde, então...)