30 de out de 2009

ASSASSINOS AO VOLANTE





Mais uma cria do egoismo e da prepotencia, dando as caras, em plena luz do dia.

Ao menos, esses temos a chance de sabermos de suas perigosas existencias.

Já não chega um ex-deputado, com a familia publicando acintosos out-doors pela cidade, mostrando o filhote enfaixado, tadinho dele!, numa maca, em como out-doors agradecendo as "orações"... Como é que um filho-da-puta destes pode ter gente orando por ele, é algo que REALMENTE me comove.

Sendo que este acidentado-herdeiro, bebado e ferido por conta de sua própria bebedeira, e infelizmente ainda vivo, assassinou dois jovens, decapitando um dele, no transito urbano de Curitiba, voando com seu Passat Alemão à mais de 150km/h.

Ele estava tão rápido, que o obturador das cameras de vigilancia não conseguiram registrar seu vôo noturno ... Um carro, que significaria prosperidade economica de seu dono, servindo de arma. E das boas.

Agora, mais essa no Vicente Rijo, na Aveninda JK em Londrina, cuja ocorrência não foi mais terrível, por que os alunos estavam em aulas.

Até quando teremos que conviver com assassinos ao volante ?

12 de out de 2009

ARTISTAS SÃO AS ANTENAS DA RAÇA (...e Não o Mainframe...)


Se tem uma coisa que me aborrece profundamente, entre as centenas de bilhões de coisas que cada vez mais andam conseguindo exibir a proeza e a musculatura de me aborrecer profundamente, é essa "nova safra" de "artistas", da qual as "modernas" sociedades urbanas andam regurgitando em ondas sucessivas, quais tsunamis do mau gosto, verdadeiros caçambões de irrecicláveis, encalhando e entulhando à esmo, nas praias da(s) estética(s) contemporãnea(s).

Artistas são a Antena da raça.

Mas NÃO são o "Mainframe".

É absoluta verdade que a analogia procede, isto é indiscutível.

Mas, travestidos sob esta feliz analogía de "captador" e em muitos casos, "decifrador" das bilhões de mensagens, à disposição de quem puder ou souber re/codificá-las, existe MUITO lixo e muita falta de talento, á começar pelo termo "artista plástico", quando deveriamos ter a decência de dizermos "artesão", quando muito.

Lembro-me de um episódio ocorrido em São Paulo (SP) na década de 80, quando fui perguntar à minha mãe de como estava sendo morar numa nova região da supermegalópole, emendando com um "que bairro fica mesmo?" e ela, rindo ao telefone, me disse:

"-Fica no maior bairro de SP: Morumbi..."

Sem entender os risos, respondi com um "-HÊIM???"

"... esses corretores de imóveis... prá facilitar a localização, chamam qualquer entôrno por aqui de Morumbi, mesmo o Morumbi real ter só algumas quadras e, em muitos ´casos´, fazer ´fronteira´, dos Jardins, ao Taboão da Serra... "

Tal e qual, esse tal de "arte".

Lí na biblioteca da UEL, capítulos inteiros -ILUSTRADOS!- de idiotas fundamentalistas, quando calouro de arquitetura, arrazoados exteeEeensos e cheeeEEeeio de letras, dizendo que Bisões das cavernas, haviam "deliberadamente sido pintados nos relêvos da rocha, para que voltassem á vida, sob a bruxuleante luz das fogueiras, em um rito mágico..."

RITO MÁGICO ?????

Esperem um pouco... Então, a consciencia desse cara, desse pintor histórico, desse ARTISTA, como queiramos.... O olhar dele, a sua habilidade em fazer pigmentos... tudo prá obter um certo "poder mágico"... para o que? Propiciar boas caçadas ?

Isso equivale á uma mãe de festinha de 15 anos, olhar prá filha debutante e declarar algo como um promissor e brilhante futuro, para uma fedelha feia e desengonçada, cujo único foco na noite, consiste em trocar de vestido umas, sei lá, quantas vezes...

Isso sería como se, num futuro longínquo, caso nos destruamos, alguém der de cara com o Jipe Lunar em nosso satélite natural e concluir que deixamos esse artefato por lá, para podermos vê-lo da Terra e.... lembrarmos que sempre poderemos contar com os... AUTOMÓVEIS!!!

Mania estúpida essa, que as religiões conseguiram destruir o óbvio:

A de nunca darmos os créditos!

O HOMEM É O CARA!

... Ele é tão atrevido, que criou um próprio deus, à sua imagem e semelhança!

Bem como um Filho, uma Mãe piedosa e um sistema inteiro de, digamos, bem-estar, acumulado por centenas de conjecturas profundas e escrituras dos saberes humanos, re-re-compilados...

Agora, tenho que aguentar mais e mais, essa onda mística, era de aquario, feng-shui, anjos, signos, ascendentes...

Prá começar, esse tal de Feng Shui...

SEU DEUS!

Será que NINGUÉM consegue perceber que ele evoluiu de tempos imemoriais.... e hoje lhe damos o singelo nome de DECORAÇÃO DE INTERIORES ???

...e SE EU VER MAIS UMA DESSAS OBRAS "MÍSTICAS", de neguinho que se acha um Salvador Dalí redivivo... Vou comprar um tapa-olhos, prá passar à observar nosso (i)mundão, pela metade...

Quem sabe, alivio ao meio, o meu mal-estar súbito por inteiro... ;)

5 de out de 2009

DÁ-LHE, RUBENS!

"
Eu estava pedalando na minha mountain bike HARO ESCAPE modelo FUSION, quando quis achar que a rota, pesada e feita em três árduas horas através de fundos-de-vale e downhills assassinos, estava por demais silenciosa e sem os moradores ou transeuntes habituais, dos tranquilos domingos das manhãs...

( Note como dizer algo como "
pedalando na minha mountain bike HARO ESCAPE modelo FUSION", soa, não somente pedante, como também importantinho, tipo assim, eu, sendo alguma merda melhor, além da meia humanindade que tem magrelas que fazem o mesmo: Usam teu corpo como propulsor, prá te levar de "A" à "B", passando por "C", com segurança e economia, se voce a ter por veículo e com divertimento e tranquilidade, se voce usar como lazer).


Quando cheguei em casa, moído e semi-destroçado, por volta da 1:00h da tarde, a Lisi me deu a notícia:

"Voce viu ? O Senna bateu forte.."

Fui prá frente da TV e ví um replay, replayado "n" vezes.

Gelou meu sangue.

Não sou médico nem trabalho em Resgates, mas não preciso de muito monitoramento, prá entender que ele se fora, prá sempre.

Almocei conversando em um silencio não-consentido, distante.

Depois, saí à pé, como se pensando na vida.

Realmente, o cara trazia algum tipo de alegria.

Voltei e a morte dele estava confirmada.

A arena moderna imolou nosso Gladiador Predileto, reclamado pelos impiedosos Deuses da Velocidade.

(com perdão do infame trocadilho...)

(PAUSA)

Já não acompanhava de tão perto as lutas, aparentemente ferozes, das escuderias e homens movidos à milhões de dólares no apropriadamente batizado de "circo" da Formula 1.

Talvez, por ter canalizado a emoção para outras coisas mais importantes, como minha futura mulher e palnejar a vida conjunta, tendo em vista uma família.

No mais, CANSEI de falar, pra quem quisesse me ouvir, que eu pegava um ônibus em SP prô trabalho em um Banco Alemão, nos idos de pré 1980, cujo cobrador era sósia do Ayrton Senna da Silva, orelhas de abano incluídas.

Não raro, ouvia de mulheres suspirantes, frases entre eróticas e existenciais, em relação ao piloto brasileiro, sem elas perceberem ( ou percebendo, como sou tolinho...) que, para o que elas gemiam de fato, não era o cara em sí, mas o que ele representava.

Dinheiro graúdo, incluidos, pois, sabe como é, do jeito que andam educando o grosso dessas mulheres superficiais, não dá prá se esperar muito delas...

Do que dizer então, dos homens e suas, digamos assim, "sensações"...

(PAUSA)

Rubens Barrichello, fazendo bonito.

Até champagne espoucou!

O cara está lá, nas cabeças, do seu jeito e ao seu modo.

E tenho que ouvir infantilidades de "fãs" da F-1, na verdade, viúvas inconsoláveis e ramelentas do da Silva, mídias impressa e eletronica, incluídas:

Não ví, nem lí ou ouví, NADA proporcional ao feito, em rádio, tv ou jornais.

O Brasil, sempre se merecendo e se repetindo, outra vez.

Dá-lhe, Sr. Rubens!


.