7 de dez de 2009

TREM BALA PERDIDA


O ARTIGO ABAIXO FOI ESCRITO NO COMEÇO DE 2009 E, NESSE FINALZINHO DE ANO, SAIU A NOTICIA DA QUAL ESSA BIZARRIA DE PAÍS DE BACANA (o que não é o caso do atual Brazil), IRIA CUSTAR UMAS 5X MAIS, DO QUE OS VALORES ANUNCIADOS INCIALMENTE. NÃO DIGAM! MAS QUE NOVIDADE...

"Bernardo José Figueiredo Gonçalves de Oliveira, economista, é o nome do sujeito. Para a desgraça de nosso filhos e netos e mesmo brasileirinhos que nem sequer nasceram ou foram encomendados, o cidadão  foi alçado ao cargo de Diretor Geral da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT),  ligado à atual ministra da Casa Civil, Dilma Roussef, como sub-chefe de Articulação e Monitoramento da Casa Civil. 

E o que esse um, de nossos muitos "líderes nacionais" declara aos jornais desse imenso Brasil, em plena posse? 

FIQUE COM ESSA:

"Provavelmente, a União vai financiar o Trem-Bala RJ-SP, pois se vermos pelo mundo, houveram fortes participações governamentais e não teremos a primazia de sermos diferentes" ( o grifo é todo meu... ).

  Ocorre, Sr. Economista, que "se vermos pelo mundo", esse outro mundo que o senhor enxerga possui, sem nenhuma exceção, uma formidável rede ferroviaria operacional, incluindo estruturas de transferencias (modais) de cargas entre minas, silos, rios, galpões, navios, portos, oceanos e caminhões e até aviões, bem cuidadas e bem administradas por ferroviários competentes, treinados e dedicados, desde que o esperto inglês Richard Trevithick inventou a Locomotiva à Vapor em 1804, contando, inclusive, com eficiente transporte  de passageiros, escolha qualquer país digno que o senhor desejar conhecer
por trem, seja no formato de uma pessoa como carga viva ou num containner refrigerado.

  Caro Sr. Economista, nós não somente somos sim, diferentes do resto do mundo, como infelizmente teremos que continuar sendo, pois são administradores como o senhor que nos afundam, nos afundaram e vão nos afundar no atraso e nos gastos estapafúrdios e deslocados, como bons caipiras comprando botas novas, mas não se livrando das verminoses, co-habitando nas barrigonas inchadas, a custa de muita desinformação e achismos pueris.

   Quero, francamente, estar profundamente errado, mas... 


O que nos acostumamos a identificar como BRASIL, não necessita dessas cintilantes jóias ferroviárias, trovejando em calhas exclusivas à mais de 400 km/h e que produzem impactantes fotografias  ao pôr-so-sol, até por que, trens-bala no geral, não transportam cargas em massa e sim, passageiros e para isto, aquela crucial invenção do senhor Alberto Santos-Dumont dá conta.

Uma vez que seríam atendidos -se muito- uns 3% da população brasileira, o eixo clássico da prosperidade habitual e concentrada, 30 milhões de alucinados que decidiram morar
muito mal, deslocar-se em engarrafamentos diários e se iludirem por ´modernos´ dada a escala de suas megalópoles, expandido-se como um devastador carcinoma, fagocitando recursos naturais e abolutamente incontrolável na tunga dos bolsos dos outros 160 milhões de brasileiros pagadores de impostos, muitos deles, mal ajambrados por aí.

Patinamos bons, caríssimos e irrecuperáveis 30 anos sucateando um sistema inteiro de de trilhos, estações e ferrovías as quais, "se vermos pelo mundo" como o economista parece gostar de comparar, constituem um dos pilares sólidos que alavancam nações sérias, povos comprometidos com suas histórias culturais e países visionários rumo ao verdadeiro
e perene desenvolvimento estratégico, em se tratando dos transportes

   Se não quer me respeitar como cidadão indignado, ao menos, tenha respeito pelos nossos descendentes, conduzindo esses R$30 bilhões ( anunciaram a fatura como R$9 bilhões
*, mas alguém aí, acredita sinceramente nisto? ) do custo dessa bizarría de deslumbrados, para a duplicação das vías ferroviárias já existentes, que neste Brasil são maioría em mão única, sem contar a existência de quatro bitolas diferentes, onde em determinados e não poucos trechos, um trem mal consegue serpentear sem transbordo, de um estado ao outro.

   Ungido da iniciativa privada e do ramo, como ex-diretor da empresa Valec Engenharia, Construções e Ferrovias S/A, quero crer que o indigitado economista tem em mente o melhor para esta atrasada nação brasileira e não mais uma formidável corrida de empreiteira
 e multinacionais fornecedoras de material ferroviário, sinalização, comunicação, sondagens, carrís, satélites, pontes, silos, locomotrizes,  carros e vagões...


 Junto com novas estações de embarque/desembarque, tinindo de novas, políticos sorridentes nas fotos de inauguração, tudo isto, como de hábito, obtidos através de nossos pornográficos impostos.

   Quando fizermos a lição de casa, a muito atrasada e ao menos tentarmos aumentar a velocidade média em cima de nossos trilhos dos atuais 20km/h, para miseráveis 60km/h em nossa herdada e empobrecida malha ferroviaria atual, nos conectando ao Pacífico
em pelo menos quatro vetôres, daí sim, será hora e a vez de atendermos aos ricos de sempre e à platéia dos deslumbrados de ocasião, aplaudindo as novidades sem nem ter um nexo causal mínimo no obtê-las, financiadas por moradores e viventes como eu e voce, desse imenso e invejavelmente riquíssimo, porém contraditório e atrasado país tropical.

   Ou será que ainda gestamos líderes que sonham ser possível modernizar o Brasil, de caneta nas mãos, sem planejamentos verdadeiramente consistentes?"                                                                    .

CHRISTIAN STEAGALL-CONDÉ
, arquiteto                  .
Vice-Presidente do IAB, Londrina (PR)



*PS: Artigo concebido em MAIO/2009, com a minha projeção do custo em valores reais de um trem bala "padrão"


URBANAS: OS NOVOS CARCEREIROS

Conte exatamente AGORA quantas chaves voce tem. Se passar de 03 unidades, começe à chorar pela miserabilidade que a vida urbana contemporânea parece nos querer brindar e olha que eu não pedi prá contar as chaves lá do clavicular.

As chaves são uma das heranças mais medievais que insistimos carregar com a gente, como o são as guelras vestigiais que exibimos quando ainda estamos no oceano salgado do útero de nossas mães com reles e frágeis 02 centímetros destruindo para todo o sempre as poli-absurdas e insanas Teses Creacionistas e nos lembrando fascinadamente que a vida surgiu mesmo no mar, foi assim.

A outras das heranças estúpidas é esse tal de auto móvel, mas fiquemos com as chaves, prodigiosa adaptação e evolução quase máxima do que foram as trancas e ferrolhos, ícone máximo utilizado em segredos e em tudo o que nós queremos preservado, guardado, protegido, ocultado, escondido, não é a toa que utilizamos o ´trancafiado a 7 chaves´ quando importância é supra sumo.

Perdi minha primeira chave, no caso, o conjunto de 03 chaves de casa, dentro de um ônibus vazio voltando da natação do clube, essas, novidades à época, os pegadores em plástico colorido, facilitando a identificação visual, estranho eu ter notado que as vermelhas eram as que mais sobravam lá nos chaveiros.

A sensação foi devastadora. Primeiro, o medo absoluto, perto do indizível, a exata dimensão do insondável, o pensamento fica num suspense, toda sua existência se resume num único e inescapável sentença fixa: 

ONDE ESTÃO?

Claro que, como quase tudo nessa vida, damos pela falta de algo justamente na hora da qual mais precisamos dela e, na verdade, não é que justamente a hora acontece, mas é por que temos que economizar o cérebro para tarefas mais nobres, foi por causa de esquecermos que evoluimos tanto, demais até.

É como procurarmos as (ARRÁH! ) chaves e só conseguirmos encontrá-las, MAS QUE COISA!, somente no último lugar que decidimos procurá-la, meu deus do céu, por que não me lembrei disto antes? Novamente poupança do cérebro das brabas: Não achamos as chaves no último lugar que procuramos, pelo simples fato de que, ao achá-las, continuar procurando-as é estupidez.

As chaves lá de casa eram três, Amarela, Azul e uma Vermelha (Hmmm...) mas estranho, eu nunca me recordo de haver trancado algo em quase toda minha existência ou, se o fiz, foi algo que nem passou pela memória, isso, restringindo-me às nossas fascinantes pré-adolescencias, quando vivemos a imitar os estranhos mundos, já prontos, dos que fazem eles, os adultos.

Desci num ponto bem longe, o final, com isso, eu ganhava mais uns bons 4 minutos de paisagens de um bairro residencial em lenta, mas constante mutação e andava até em casa a qual, vazia nesse dia, minha chave, bem...

ONDE ESTÃO ? Da dúvida, passa-se à aflição e depois, caso voce seja bem equipado emocionalmente, etapa decisiva seguinte:  

CARALHO!!! ...como é que eu vou entrar, agora ? 

( Está bem: Nessa época eu JAMAIS teria falado CARALHO com a boca cheia, decidido, másculo e viril até por que, nessa fase da vida, o macho aqui chamava o pinto de BILIM, sim, apelido doméstico de minha tia Walkíria e bunda, achtung! dicionários de Táti-Bitáte -a chamada lingua dos babes- era o inexistente BULUM. Bunda e Pinto lá em casa eram Bulum & Bilim. Não é perfeito ? Se podemos simplificar, por que complicar ? Tia Walkíria aplicando os conceitos da Navalha de Occam, empíricamente... e olha que a gente já tinha idade de saber que nosso bilim, podia ir no bilim das nossa amiguinhas, mas não sei por que, isso eu não me lembro de ter acontecido, talvez por que o bilim do macho aqui era um amendoim de 2cm)

E, eis que me vejo batendo palmas -adoro bater palmas nas casas dos outros- na vizinhança, pedindo prá pular os muros dos fiundos e entrar na casa pelas janelas, que não tinham qualquer tranca.

E, espero, que ainda estejam assim.

CHRISTIAN STEAGALL-CONDÉ

4 de dez de 2009

"VADIAS ANORÉXICAS" (A New Galz Band?)

VadiasAnoréxicas

Daria um bom título de banda de mulheres, daquelas formadas por moças beeem feiosas e demi-masculinas ... gamadas por moças bem bonitonas e demi-femininas.


Daría um bom nome.



Não fosse o fato de que uma vadía anoréxica dessas, mal conseguir parar de pé, sustentando seus míseros 35Kg.

Do que dizer, empunhar uma Fender Stratocaster, alçada aos ombros!

SEU DEUS DO CÉU!
 Alguém pode me explicar, o que acontece, nessas nano cabeçinhas desmioladas, que ando venod em editoriais de, aiaiaiai, MODA ?

Será que os intestinos atuais, possuem um "Estágio Reservatório", fruto de alguma mutação sutil e "modernizante", enchendo o côco da criança, com a mais pura merda humana ?

É a única explicação, que consigo digerir...

... a falta que um pai de verdade...

...  e uma mãe presente e dedicada à maternidade, não faz, com essas filhas perdidas e absolutamente alienadas...

Eis as, digamos, "modêlas".



 Devem se chamar Biafra Istáile.
  Não dá vontade de dar UMA SURRA, numa doente mental dessas ?

 

Ou ao menos, uma dieta de Sorvetes, Pizzas, Chocolates e de
  
HOMENS 
QUE 
GOSTAM 
DE 
MULHERES 
SADIAS.

Inclusive e o mais importante:
 
M-E-N-T-A-L-M-E-N-T-E 
SADIAS.




PS1: As moçoilas lá de cima, não existem de fato,
mas modelas anoréxicas e meninos fodidos pela
fome, como o albino em Biafra, são 100% reais.

.
.
.



Ora, ora oras... Não é que sou lido por ERUDITAS? Acompanhe essa crítica, escrita ( e descrita... ) pela genial Srta. A. Nônymah, da qual preservaremos seu e-mail, pois não somos muito adeptos desses tróços como identificação e ficar entregando quem é quem:

"Pra começo de conversa, "vadia" não tem acento, "dono da razão". E tem mais... pelo seu post, já é  possível perceber que você é um completo ignorante!"




Ara... ninguém é completo em tudo, mas, enfim, fiquei embevecido com isso... Alguém, ter a proficiencia de me definir como "UM COMPLETO IGNORANTE". Isso é de uma vantagem existencial estratosférica pois, para alguém "assim", o céus serão seus limites!

"Por que não estuda um pouquinho a respeito dos  trantornos alimentares, antes de ficar escrevendo  essas porcarias sem sentido?!"

Dona, acontece que sou um réles sorveteiro de rua meio-período e blogueiro noturno e, considerando o que me escreveu, convenhamos, não estou tão mals assim, estou? Vai? Faça-me o favor...




"E de HOMENS QUE GOSTAM DE MULHERES SADÍAS." E quem se importa?"


Eu. E BASTANTE. Adoro gostosas, de todas as cores e idades, inclusive a minha própria mulher, acaso não percebas. Amo mulheres que nadam, que caminham, que se olham no espelho, que praticam equitação, esgrima, Muay-Thay, Kendô, mulheres se sentem bem, que se vêem como "sexies", que não relaxam consigo próprias, que NÃO deixam tudo nas mãos da genética, que cuidam de sua alimentação. Enfim, gosto muito das mulheres que gostam de homens, desde meus 13 anos. Pin-Ups, mulheres de cervejas, bibliotecárias, caixas de supermercados, executivas, biólogas, arquitetas, floristas, musicistas, jornalistas, poetisas, baristas...

"A vida das mulheres não gira em torno dos homens!"



I see. É que vivo em um outro planeta, chamado TERRA, e, nesse mísero pedaço estelar, mulheres giram em torno de homens, mas só as mulheres que gostam muito deles, aliás, elas gostam TANTO DELES, que algumas, inscruzivelmentz, casam-se com eles ( E VICE-E-VERSA).
 
 "Vê se cresce!"


Meço 1.77m. Descalço. E ser juvenil, é bem bacana, te garanto isso.

***E só para constar : Essas fotos que você publicou  fazem parte de um projeto feito pela fotógrafa Ivonne Thein. Portanto... não passa de Photoshop!"
(Autora:  Srta. A. Nônymah)
 


Seu Deus! A ú-n-i-c-a peçonha do planeta Terra, que sabe da verdade mais imapctante desse Século XXI ?!

AS IMAGENS SÃO PURO FOTOXÓP! Santuz Píxelz, Batman!?! Só a Srta. A. Nônymah, sabia disto !!!!

Bom, minha erudita leitora, pelo menos, sabe das coisas. Pescou um "typo" logo de cara, que
até vou corrigir, prá ela ficar ainda mais erudita.

Ela (de lambugem), me indica um caminho seguro, prá entender de "transtornos alimentares", puxa, mas que coisa! Até a erudita A. Nônymah me dizer disto, eu entendia que os "transtornos alimentares" era d´alguma vadia, sei lá, querendo Pizza de Pepinos. 

Preciso estudar TANTO, sobre tantas coisas, seu deuz!

E o Cro-Magon aqui ... o único remanescente ainda vivo que curte MULHERES SADIAS e que CUIDAM DE SEUS CORPOS e de SUAS APARÊNCIAS, oras... ela me avisa e e me ensina, que:

"... a vida das Mulheres, não gira em torno dos Homens... "

Sei. (Mais uma amarga solteirona nesse mundão, seu deuz do céu...)

Desdizendo, entre outros, Herr Freud, a Srta. A. Nônymah!

Mas minha erudita leitora (das dezoito que eu ainda consigo enganá-las, atraindo-as inocentemente, tolinhas que são...), tem razão em coisa feia que fiz. CRÉDITOS! ONDE ESTÃO?

VEXAME! Peguei as fótas no site da magnífica fotógrafa alemã Ivonne Theine não coloquei UM MÍSERO LINK, prá remeter à  verdadeira autora (mas se clicarmos no nome dela... VOILÁ!)

Agora, o melhoOor de tudo, é o fecho, da Srta. A. Nônymah:

"... não passa de Photoshop!"

Pescou? Para a longeva e crítica pró-criatura, nada, nem um  único mísero píxel "manipulado", será digno de crédito, ah, sim !!

QUE BELEZA! Gentem... sabe a Mona Lisa, daquele Leonardo?

Aquilo não passa de tinta e pincel e tela! NÃO É FOTOGRAFIA!

SEU DEUS! A Srta. A. Nônymah, me queria processado, no xilindró, comigo publicando fotos REAIS de vadias anoréxicas brasileiras, mas nunca, jamais, um ensaio fotográfico GENIAL!

Está bem, Dona Nônymah! Voce con/venceu! Consulte o texto e, desde já, entrego o ouro prás minhas outras 17 enganadas leitoras e analfabetas visuais "completas", para usar um termo caro à tal dona, minha fiel corretora Orto-Gráfica e Ideo-Lógica.

- EU MEREEEEÇO ...
MINHA CULPA, MINHA CULPA ... MINHA MÁXIMA CULPA!

PS: Como ela me ordenou "CRESCER", por eu ter escrito e con/firmado que sou homem (pré-extinto) que curte, quer, venera, fala sobre, fotografa e se casa com m-u-l-h-e-r-e-s, mas apenas se forem sadias, eu, que sou educado, a obedeci. E foi é já: A fonte da frase, jaz cá no mundo dos pixels, agora eternamente exibida em pornográfico Corpo 47. Um crescimento e tanto, convenhamos.

.
.

10 de nov de 2009

"I´D RATHER GO NAKED, THEN WEAR FUR!"


- SIM, OUI, YES!!!


Aonde que griffes tais como YSL, Chanel, Dior, Levi´s, GAP, DASPÚ e Orêia Sêca Féxom Uér & afins, não conseguem se estabelecer, nem que queiram ?
Quando a mulher quer ficar núa!

Só uma Praia de Nudismo ou a Arquitetura, como testemunhas.
(E com quem ela junto estiver, é claro! )




Toda a produção industrial do mundo fashion, todas as centenas de milhões de Tállers em revistas e canais de TV e passarelas e fotógrafos e editoras e gráficas e modelos e filmes, valem NADA, ZERO, NIENTE, diante de uma mulher sublime e devastadoramente NUA.

NUAZINHA DA SILVA!


EM PÊLO!

O que vale a dica para os Habitantes do Planeta Terra:

Mesmo com tantas roupagens e equipagens, no fundo, as precisamos núas, aquecidas, disponíveis.

É assim que se formam familias bacanas e geramos filhos bacanas, prá encher esse mesmo planeta de gente bacana.

Ou pelo menos, nos divertimos um bocado, nos conhecendo com intimidade e cumplicidade.

Nota DUZENTOS ao sequenciamente da campanha "I´d Rather Go Naked Then Wear Fur"., promovida pela PETA, uma Associação de Defesa aos Animais (formerly "People For Ethical Treatment Of Animals).

Algo exatamente traduzido como:

"EU PREFIRO FICAR NÚA, À VESTIR UM CASACO DE PELES"



(Mesmo muitas mulheres tendo por sonhos sensuais, sentirem-se, núas, sob um denso casaco de peles, mulheres tropicais, inclusas.)

Mas também, do "nosso lado", sugiro uma campanha análoga:

"WE, MEN, PREFFER YOU NAKED

THEN WEAR FASHION LOOKS ! "

Bem mais elegante que uma t-shirt escrito:

"FUCK THE FASHION SYSTEM" ... ;)

Mas, tá, tudo bem, vai ?


 Descontanto o derriére mais absolutamente es-pe-ta-cu-lar da espécie humana, engastado numa espetacular Eva Mendes, MEIN GOTH!

Para que diabos, uma Segunda Pele ? 


 Algum cara aí, já conseguiu imaginar uma brasileiríssima Juliana Paes.... VESTIDA???


Deixe esse fetiche de Casaco de Peles, com as Prostitutas Caras, em fotos com réplicas "fake" baratas...


.

4 de nov de 2009

ATO MÉDICO: Pedantismo ou Vagabundagem?



Lá na minha rua, quando alguém "se achava" (mesmo que esse termo "se achando", tendo sido achado só recentemente...), dávamos o nome de V-A-G-A-B-U-N-D-O.

Mais como o argumento em sí, do que da falta de serviço literal deste mesmo Le Citoyen.

Agora, me assuntando sobre esse tal de ATO MÉDICO, me veio à lembrança essa "vagabundagem" argumentativa, como no caso de uma presunção de capacidade prescritiva, frente aos Fisioterapeutas.


Felizmente, ainda existe vida inteligente na classe biomédica, como esse BRILHANTE artigo, descontada sua finíssima ironia, prova absoluta de sua esmagadora superioridade.

Sirvam-se.

E sirvam-se, de cabeça curvas, ó mortais!


_________________________________________

"Caros senhores favoráveis ao Ato Médico,

Se o grande problema é "prescrever", por favor, preciso que me prescrevam um tratamento fisioterapêutico para um paciente de 45 anos com uma tendinopatia crônica do tendão do músculo supra-espinhoso, apresentando calcificação no tendão. Ele apresenta história ocupacional de trabalho com elevação dos membros superiores acima do nível da cabeça (é vendedor de loja de roupas).


Como é ex-jogador de voleibol, desenvolveu lesão do nervo supra-escapular, que culminou numa atrofia do músculo infra-espinhoso. Devido a distúrbios hormonais, desenvolveu osteoporose. Na avaliação, apresentou restrição da mobilidade da cápsula posterior do ombro, fraqueza dos músculos rotadores internos do úmero (grau 3), além de fraqueza de serrátil anterior e trapézio fibras inferiores (graus 4 para os dois músculos). 


A articulação esterno-clavicular também tem sua mobilidade diminuída. O que devo fazer, Dr.? Como posso fazer para restaurar a mobilidade da articulação? O que é mais indicado: mobilização articular ou alongamento? No caso de ser mobilização, que grau devo utilizar? No caso de ser alongamento, é preferível o alongamento ser estático ou balístico? Ou seria melhor utilizar de contração-relaxamento? Qual o tempo adequado de manutenção do alongamento? Ou será que é tudo contra-inidcado, devido à osteoporose?

Com relação ao fortalecimento dos rotadores internos do úmero, qual exercício seria mais indicado para fortalecer o músculo sub-escapular, importante na estabilização dinâmica da articulação gleno-umeral? Devo usar thera-band, halteres, resistência manual ou simplesmente realizar exercícios ativos livres?


Com relação ao serrátil anterior qual exercício seria mais indicado? Push-ups? Protração resistida? Exercícios ativos apenas, simulando atividades funcionais e procurando evitar movimentos escapulares anormais? Tudo isso? Nada disso? E se ele utilizar de compensações para a realização dos exercícios, como devo proceder?


Com relação ao trapézio inferior, é melhor fazer o exercício contra ou a favor da gravidade? Devo ou não utilizar de movimentos ativo-assistidos? Qual o melhor exercício? 


Existe tal exercício?

No caso da restrição da articulação esterno-clavicular, é necessário corrigir essa alteração de mobilidade? Se for, é possível corrigí-la? Como proceder. Tem contra-indicações ou precauções? Não podemos esquecer de tratar também o tecido lesado (tendão do supra-espinhoso). Ele apresenta dor moderada ao elevar o membro superior D acima de 90 graus, que diminui a praticamente zero ao abaixar o braço. 


É necessára analgesia? Se for, que forma TENS? Qual a modulação (frequência, comprimento de onda, duração e intensidade)? Ou será que crioterapia é melhor? Em qual forma de aplicação? Por quanto tempo? Ou será que nenhuma analgesia é necessária?

O que posso fazer para estimular o reparo do tendão? US (quantos MHz? Quantos W/cm2? por quanto tempo? Onde aplicar?), Laser (qual a intensidade? duração? tem contra-indicações?), exercícios (excêntricos, concêntricos, isométricos, resisitidos, livres? quantas séries e repetições? Qual o intervalo entre séries? Quantos RM? Devo fazer todos os dias ou não? É contra-indicado exercício?). Como posso fazer um  xercício para supra-espinhoso?

Por favor, repassem essa mensagem com urgência para todos os médicos com competência para me ajudar, pois estou com o paciente afastado do trabalho por invalidez e continuo aguardando a "prescrição médica da fisioterapia", já que sem a "prescrição médica", segundo o ato médico, não posso fazer nada e nós todos os brasileiros, inclusive os médicos estamos pagando para ele não trabalhar. 


Não deixemos esse afastametno virar aposentadoria!

Concluindo: Sim ao ato médico, desde que os médicos estudem na faculdade todo o conteúdo que outras 13 profissões da área de saúde têm em seu currículo.


Marco Tulio Saldanha dos Anjos
Fisioterapeuta

CREFITO-4   51246-F





.

Obrigado ao fisioterapeuta, o inteligentíssimo sr. Marco Tulio Saldanha dos Anjos, o qual, mesmo nunca tendo-o visto mais gordo (e tendo a absoluta certeza que morrerei, sem conhecê-lo), demonstra que o surrupiar do que é "do outro", corporativamente sustentado por poucos médicos e estranhamente silenciado pela maioria deles, infelizmente requer um "chega prá lá".

Como este.


_____
PS: Como o meu 8º leitor, o Sr. A. Nônimo bem sugeriu, o argumento dos Sr. Marco Tulio Saldanha dos Anjos seria um "absurdo", pois "claro que as coisas não funcionam assim".

Sei.


Concordo com o Sr. Nônimo. 

Assim como concordo com o absurdo que está o Ato Médico, de acordo com a proposição da lei do mesmo.

Quer votar?

http://www.senado.gov.br/sf/senado/centralderelacionamento/sepop/?page=enquete_ant

30 de out de 2009

ASSASSINOS AO VOLANTE





Mais uma cria do egoismo e da prepotencia, dando as caras, em plena luz do dia.

Ao menos, esses temos a chance de sabermos de suas perigosas existencias.

Já não chega um ex-deputado, com a familia publicando acintosos out-doors pela cidade, mostrando o filhote enfaixado, tadinho dele!, numa maca, em como out-doors agradecendo as "orações"... Como é que um filho-da-puta destes pode ter gente orando por ele, é algo que REALMENTE me comove.

Sendo que este acidentado-herdeiro, bebado e ferido por conta de sua própria bebedeira, e infelizmente ainda vivo, assassinou dois jovens, decapitando um dele, no transito urbano de Curitiba, voando com seu Passat Alemão à mais de 150km/h.

Ele estava tão rápido, que o obturador das cameras de vigilancia não conseguiram registrar seu vôo noturno ... Um carro, que significaria prosperidade economica de seu dono, servindo de arma. E das boas.

Agora, mais essa no Vicente Rijo, na Aveninda JK em Londrina, cuja ocorrência não foi mais terrível, por que os alunos estavam em aulas.

Até quando teremos que conviver com assassinos ao volante ?

12 de out de 2009

ARTISTAS SÃO AS ANTENAS DA RAÇA (...e Não o Mainframe...)


Se tem uma coisa que me aborrece profundamente, entre as centenas de bilhões de coisas que cada vez mais andam conseguindo exibir a proeza e a musculatura de me aborrecer profundamente, é essa "nova safra" de "artistas", da qual as "modernas" sociedades urbanas andam regurgitando em ondas sucessivas, quais tsunamis do mau gosto, verdadeiros caçambões de irrecicláveis, encalhando e entulhando à esmo, nas praias da(s) estética(s) contemporãnea(s).

Artistas são a Antena da raça.

Mas NÃO são o "Mainframe".

É absoluta verdade que a analogia procede, isto é indiscutível.

Mas, travestidos sob esta feliz analogía de "captador" e em muitos casos, "decifrador" das bilhões de mensagens, à disposição de quem puder ou souber re/codificá-las, existe MUITO lixo e muita falta de talento, á começar pelo termo "artista plástico", quando deveriamos ter a decência de dizermos "artesão", quando muito.

Lembro-me de um episódio ocorrido em São Paulo (SP) na década de 80, quando fui perguntar à minha mãe de como estava sendo morar numa nova região da supermegalópole, emendando com um "que bairro fica mesmo?" e ela, rindo ao telefone, me disse:

"-Fica no maior bairro de SP: Morumbi..."

Sem entender os risos, respondi com um "-HÊIM???"

"... esses corretores de imóveis... prá facilitar a localização, chamam qualquer entôrno por aqui de Morumbi, mesmo o Morumbi real ter só algumas quadras e, em muitos ´casos´, fazer ´fronteira´, dos Jardins, ao Taboão da Serra... "

Tal e qual, esse tal de "arte".

Lí na biblioteca da UEL, capítulos inteiros -ILUSTRADOS!- de idiotas fundamentalistas, quando calouro de arquitetura, arrazoados exteeEeensos e cheeeEEeeio de letras, dizendo que Bisões das cavernas, haviam "deliberadamente sido pintados nos relêvos da rocha, para que voltassem á vida, sob a bruxuleante luz das fogueiras, em um rito mágico..."

RITO MÁGICO ?????

Esperem um pouco... Então, a consciencia desse cara, desse pintor histórico, desse ARTISTA, como queiramos.... O olhar dele, a sua habilidade em fazer pigmentos... tudo prá obter um certo "poder mágico"... para o que? Propiciar boas caçadas ?

Isso equivale á uma mãe de festinha de 15 anos, olhar prá filha debutante e declarar algo como um promissor e brilhante futuro, para uma fedelha feia e desengonçada, cujo único foco na noite, consiste em trocar de vestido umas, sei lá, quantas vezes...

Isso sería como se, num futuro longínquo, caso nos destruamos, alguém der de cara com o Jipe Lunar em nosso satélite natural e concluir que deixamos esse artefato por lá, para podermos vê-lo da Terra e.... lembrarmos que sempre poderemos contar com os... AUTOMÓVEIS!!!

Mania estúpida essa, que as religiões conseguiram destruir o óbvio:

A de nunca darmos os créditos!

O HOMEM É O CARA!

... Ele é tão atrevido, que criou um próprio deus, à sua imagem e semelhança!

Bem como um Filho, uma Mãe piedosa e um sistema inteiro de, digamos, bem-estar, acumulado por centenas de conjecturas profundas e escrituras dos saberes humanos, re-re-compilados...

Agora, tenho que aguentar mais e mais, essa onda mística, era de aquario, feng-shui, anjos, signos, ascendentes...

Prá começar, esse tal de Feng Shui...

SEU DEUS!

Será que NINGUÉM consegue perceber que ele evoluiu de tempos imemoriais.... e hoje lhe damos o singelo nome de DECORAÇÃO DE INTERIORES ???

...e SE EU VER MAIS UMA DESSAS OBRAS "MÍSTICAS", de neguinho que se acha um Salvador Dalí redivivo... Vou comprar um tapa-olhos, prá passar à observar nosso (i)mundão, pela metade...

Quem sabe, alivio ao meio, o meu mal-estar súbito por inteiro... ;)

5 de out de 2009

DÁ-LHE, RUBENS!

"
Eu estava pedalando na minha mountain bike HARO ESCAPE modelo FUSION, quando quis achar que a rota, pesada e feita em três árduas horas através de fundos-de-vale e downhills assassinos, estava por demais silenciosa e sem os moradores ou transeuntes habituais, dos tranquilos domingos das manhãs...

( Note como dizer algo como "
pedalando na minha mountain bike HARO ESCAPE modelo FUSION", soa, não somente pedante, como também importantinho, tipo assim, eu, sendo alguma merda melhor, além da meia humanindade que tem magrelas que fazem o mesmo: Usam teu corpo como propulsor, prá te levar de "A" à "B", passando por "C", com segurança e economia, se voce a ter por veículo e com divertimento e tranquilidade, se voce usar como lazer).


Quando cheguei em casa, moído e semi-destroçado, por volta da 1:00h da tarde, a Lisi me deu a notícia:

"Voce viu ? O Senna bateu forte.."

Fui prá frente da TV e ví um replay, replayado "n" vezes.

Gelou meu sangue.

Não sou médico nem trabalho em Resgates, mas não preciso de muito monitoramento, prá entender que ele se fora, prá sempre.

Almocei conversando em um silencio não-consentido, distante.

Depois, saí à pé, como se pensando na vida.

Realmente, o cara trazia algum tipo de alegria.

Voltei e a morte dele estava confirmada.

A arena moderna imolou nosso Gladiador Predileto, reclamado pelos impiedosos Deuses da Velocidade.

(com perdão do infame trocadilho...)

(PAUSA)

Já não acompanhava de tão perto as lutas, aparentemente ferozes, das escuderias e homens movidos à milhões de dólares no apropriadamente batizado de "circo" da Formula 1.

Talvez, por ter canalizado a emoção para outras coisas mais importantes, como minha futura mulher e palnejar a vida conjunta, tendo em vista uma família.

No mais, CANSEI de falar, pra quem quisesse me ouvir, que eu pegava um ônibus em SP prô trabalho em um Banco Alemão, nos idos de pré 1980, cujo cobrador era sósia do Ayrton Senna da Silva, orelhas de abano incluídas.

Não raro, ouvia de mulheres suspirantes, frases entre eróticas e existenciais, em relação ao piloto brasileiro, sem elas perceberem ( ou percebendo, como sou tolinho...) que, para o que elas gemiam de fato, não era o cara em sí, mas o que ele representava.

Dinheiro graúdo, incluidos, pois, sabe como é, do jeito que andam educando o grosso dessas mulheres superficiais, não dá prá se esperar muito delas...

Do que dizer então, dos homens e suas, digamos assim, "sensações"...

(PAUSA)

Rubens Barrichello, fazendo bonito.

Até champagne espoucou!

O cara está lá, nas cabeças, do seu jeito e ao seu modo.

E tenho que ouvir infantilidades de "fãs" da F-1, na verdade, viúvas inconsoláveis e ramelentas do da Silva, mídias impressa e eletronica, incluídas:

Não ví, nem lí ou ouví, NADA proporcional ao feito, em rádio, tv ou jornais.

O Brasil, sempre se merecendo e se repetindo, outra vez.

Dá-lhe, Sr. Rubens!


.

5 de ago de 2009

H1N1: Eclosão de uma PARANAIA ?

Ontem, conversei com um infectologista e esse é dos bons: Disse-nos quê:


A H1N1 VAI EXPLODIR.

Perguntei-lhe dos por quês não anunciam isto e ele nao soube explicar...

Quando eu mesmo, consegui me responder:

Numa sociedade tão mítica, preconceituosa, dependente e medrosa como é a nossa, isso levaria a cidade à falência:

Nossa Economía, é 80% baseada em SERVIÇOS.

Não será um "revival" da Gripe Espanhola, por que, todos os que sobreviveram à ela, deixaram descendentes, que desenvolveram as defesas.

Aliás, da população viva do globo, somos todos descendentes de quem sobreviveu no passado, pareceria óbvio, se isso não fosse 100% crucial.

Mas quem não tiver anticorpos, o que costuma ser amostragem de população (
e não maioría... ), VAI PRÔ SACO, com ou sem vacina e/ou hospital.

Minhas Gêmeas, não saem, nem prá TOMAR SOL, só prá reforçar esse falso "climão" de PARANAIA, ou seja, a eclosão de uma "
Paranóia Paranaense"! ;)

Enquanto isto, me ESBALDO devorando toneladas de Carne Suína, já que a escumalha a evita, mesmo a gripe sendo 100% HUMANA.


Hmm, e esse Lombinho aqui? ALUCINANTE...
;D

.

.

Divertido mesmo foi ter a programação da minha TV sendo interrompida, com nosso "Sinistro da Saúde" (CopyRight 2009: CS-C), chegando na pasta meio temporão, sossegadão e, claro, nos afirmando que tudo estava bem no país Brasil.
O desgraçado não fazia a MENOR IDÉIA da besteira descomunal, suína (com perdão aos amáveis e deliciosos Sus Scroffa Domesticvs), da qual estava declamando, on-line, via Teleprompter...

PS: Morreram 100X mais brasileiros no país,
todos esses cem, por conta da Gripe Comum,
mas isso não é notícia para nossa Mídia, sacomé...

22 de mai de 2009

BALAÚSTRES! (Lá se vão 2.000 anos...)



Por que as pessoas se permitem serem "kitschs", ao declararem visualmente seu apreço por, por exemplo, as balaustradas ?

Balaústre, voce sabe o que é: Tinha na casa de seus avós ou de algum vizinho teu.

Se é que, vergonha absoluta, VOCE MESMO NÃO O EXIBA, em sua própria casa!

Tratam-se de um tipo de contenção físico-visual, aprimorada na arquitetura artística dos romanos imperiais, uma espécie de guarda-corpo baixo, ao mesmo tempo maçico e leve, utilizado em terraços e beirando escadarias, no formato de botões de...

... FLORES DE ROMÃS!


Existe até uma música com esse nome, FLOR DE ROMÃ:

Flor de Romã (Xico Bizerra)

Flor de romã, tecelã de um novo dia,
Flor de romã, artesã da alegria,
Um cheiro bom que me invade, cheiro de felicidade,
Flor de romã, festejando a manhã,
No canteiro dos meus sonhos fecho os olhos para o ontem,
Só enxergo o amanhã,
Não tenho ouvidos pra qualquer palavra vã,
Abro o peito pro amor, sonho a noite sertão
Roma, Romã... pescou ?

Sempre afirmo que tudo, nessa vida, é uma questão de escala.

( ... e proporção, complementa o meu ainda hoje professor, Otavio Yassuo Shimba) e, na balaustrada, eis a escala, aumentada, de um padrão, literalmente, floral.



E o que são, afinal, os Balaústres ?

São fileiras organizadas, de flores de romãs, estilizadas.

Ou, se preferir beber na fonte: Flores de Romãs, parecem-se com "balõezinhos".

(Ei, com os meus devidos créditos, heim? LondonCallingz é CULTURA...)

Aqui está a mutação:

Balaústre, é uma forma moderna de dizermos "Balaustim" em velho, bom e sempre útil ao português-brasileiro, Latim.

Acredito que seja algo como um "pequeno balão", um balãozinho.

De fato, uma Flor de Romã, quando ainda em botão, parece-se mesmo com aquelas nossas bexigas de festinha-de-crionças atuais, ainda vazias, esperando por alguém que irá enchê-la com a boca, exalando o ar seus próprios pulmões.

Porém, não se anime aí, com tanto "romance"...

Balaustivm também é... CARRAPATO e, pelo fato do animal tar como uma de suas principais características, depois de chupar muito sangue, a de inchar tal e qual um balãozinho ?

... pode ser que a balaustrada que voce admira, tratar-se ía de CARRAPATOS ESTILIZADOS!

Os quais, ao menos na Antiguidade, eram feitos (os balaústres...) de bom e belo mármore e não moldados em cimento ruim e absurdamente mequetrefe, quanto ao acabamento rude...


Mandíbula -ampliada- de um Balaustium (vulgo "CARRAPATO")

Como os Gregos valiam-se de palavras similares, para definirem objetos similares, e, oras!, carrapatos são mesmo "balõezinhos murchos", uma coisa e uma coisa e, outra coisa é uma outra coisa ...

Argumento que NÃO o autoriza no investir de um único e miserável centavo, em qualquer balaustrada, verdadeira presepada, exceto se voce foi batizado com um nome de Cristão Velho, tal e qual, algo que soe como "Tótivs Ímbricvs Terrarivs"...

Or something like that.

.

14 de mai de 2009

É PRECISO TER FÉ....


Essa aqui, eu recebi ainda ontem...
Rí tanto, mas taaaaanto, que peguei a foto original da menininha contrita do e-mail e a remontei esse JPG aí de cima, com a elegante fonte Papirus.TTF.

O engraçado, é essa onipresença feminina, borboleteando o universo masculino.

(PQP!!!!!! "BORBOLETEANDO"???? Isto ficou MASTER-GAY! )

Dos caras que conheço (excessão feita aos "esquisitos", oras, eles tem lá seus gostos, dos quais sempre os respeitei, apenas não os comungo, e não me venha com essa de "S" de "Simpatizante" Não se trata disto: Acho tudo normal, seja lá o que for...), todos nós, teremos a nossa providencial Pasta Secreta!

Que nem Secreta de verdade ela é, esteja ela acondicionada no imóvel PC ou no móvel Notebook.

Aliás, a minha se chama ARS NUDE, sacomé, dá um ar intelectual... ;)

Às vezes, fico me perguntando...

... se é que as mulheres ficam se perguntando, dos por quês de nós, homens, termos essa coleção ou guarda, de (prá ser mais direto) "mulheres peladas", das quais, curiosamente, não temos a MÍNIMA NOÇÂO de quem sejam tais moças e senhoritas.

Sim, não temos A MÍNIMA NOÇÂO de quem elas são!

Só um iletrado, deslumbrado ou caipira mental, diria:
"SIM, CLARO QUE EU CONHEÇO A JULIANA PAES!!!"...

Mas o que esse energúmeno quer mesmo dizer, é:
"ÔU, CLARO QUE EU SEI QUEM ELA É, CARALHO...".

Mesmo o cretino não sabendo piciricas de fato dela, muito menos quem ela é de verdade, pois, o que queremos NÃO DIZER, é exatamente isso:
"EU SEI QUE ELA EXISTE"...

Bom, nunca fui perguntado disto, mas em sendo e, supondo, que só pudesse responder, dizendo tudo de forma muito franca, sintática e sintética, seria EXATAMENTE assim:

...POR QUE É MUITO GOSTOSO!

É verdade que nenhum de nós, sim, nós não as conhecemos.

Mais verdadeiro ainda, que, nem em um bilhão de anos-luz, as conheceriamos ou, sequer, chegariamos perto delas e, mesmo chegando, caralho, são "apenas" mulheres...

Mais estranho ainda, é que muitas, centenas delas, estão, inclusive, mortas!

Enterradissimas da silva, pois o acervo de imagens vai se sobrepondo, então, temos arquivos JPG em P&B, de mulheres EXTINTAS!

Das Musas Públicas Européias (Anos-luz à frente das toscas norte-americanas) e "fácinhas", clichées mesmo, já fui bem maluco pelas seguintes moçoilas, hoje, vestustas senhôuras:

A francesa Jaqueline Bisset, antes e depois ...


A inglesa Charlotte Rampling, antes e depois ...


... também inglesa, Kelly LeBrock, antes e depois ...


... e essa, a também inglesa Christie Turlington, ontem/hoje ...


Tá, BEM que La Turlington -esse "La", ficou ESQUISITO, heim?- podia tirar aí, uns 13Kg da LeBrock!

Aliás, Miss Christie até que se parecia com uma moça de Londrina (que morava em Pinheiros/SP) e eu nunca a mais vi, quando ainda estudante de Arquitetura..

E eu nem enxergva essa tal. (A Christie Turlington, não a Moça de Londrina de Pinheiros/SP!)

Aprendi a aprecia-la, por causa do Franz Paulo Trannin da Matta Heilborn.

SIM, o Paulo Francis. ELE MESMO! Sempre que tinha a oportunidade, ele tascava o nome da criança e, observando-a de longe , BEM DE LONGE, passei à comungar das opiniões dele, mais por chiste, do que realidades, até por que, só vim a ver uma foto de quem era a inglesinha, bem uns 20 anos depois, para o meu mais absoluto divertimento!

Bom, eu a ví sim (a Moça de Londrina de Pinheiros/SP, não a Christie Turlington...), no Bar Brasil, mas por algum motivo cardíaco, meus batimentos nem tchuns e, ademais, ela estava numa mesa com amigos, muito da animada! Nada a ver eu ir até lá e falar um "Ôi!"... Ela era só uma moça legal, amiga de uma amiga e que ficamos conhecidos e, como convém às urbanidades, nos sumimos um ao outro.

Agora, é um fato esse, mórbido, sem dúvidas, o de gostarmos de mulheres já mortas (voce ENTENDEU...) o qual não atenua (pasmem...) o des-espero de nossas Amadas.

As quais, SIM SENHORES, permanecem tão preocupadas (as nossas, VIVAS), como se todas elas (as deles, MORTAS) fossem nossas erotizadas Vizinhas!

Disponiveis, solitárias, carentes, sexies e safadas até não mais poder, vestidas em trajes impróprios para a luz do dia, entrevendo nacos sutís de lingeries sumárias, com apropriadas e bem-endereçadas translucidezes.

O que eu afirmaria (sem qualquer possibilidade de hipocrisia ou chauvinismo), é que:

Aos olhos de um Homem, a aparição de uma mulher nua (real, ilustrada, em calendário, pintada à oleo sobre canvas, fotografada ou em píxeis ou na TV), nos esboça um sorriso indescritível, sincero, honesto, natural...

E O MELHOR DE TUDO ISSO, NESSAS VISÕES:

Não há vestígios evidentes, explícitos, de MODA!

Niente de Píu, de coisas FÉXOM (fashion)!

De extremadíssimas PRODUÇÕES!

Ou, em se tendo, são de uma sutileza exemplar, dignas de investigadores do ramo, em comparação com os dias bizarros de hoje, onde temos (E VEMOS!) estudantes pós-adolescentes, vestindo-se como Vadías de Déiz Reáu, enquanto as prostitutas de ofício e expediente, vestem-se quais donas-de-casa, esperando o ônibus -o qual nunca vai passar- no ponto.

A nudez, adequada, apropriada, ainda que consentida com um único clique, nos brinda com um sorriso, que nos ilumina a face e a mente, ativa a circulação (isto foi compovado!) e melhora o nosso dia.

Exatamente como acontecem nas fábulas, a varinha de condão tocando a cabeça de alguém e, PLIM!, tudo fica mais colorido, perfeito, admirável, aliás, o clichée surgiu, sem dúvidas, desse "entusiasmo químico", pois as tais varinhas, eram apenas para se acelerar um determinado sentimento ou sensação.

"HUMANO. DEMASIADAMENTE HUMANO!"

Aliás, sentimos o mesmíssimo sorriso que experimentamos com nossas Amadas, ao vivo ( somente se as escolhemos de fato e não por outros interesses escusos), quando elas mesmas nos propiciam tais delícias ou nós mesmos as, digamos assim, as providenciamos.

A Evolução, que coisa, caminhando por caminhos interessantíssimos!

O que compreendo é que, tudo isso, trata-se de uma estratégia assustadoramente bem-sucedida, de perpeturamos nossas existencias no planeta.

Até as Escrituras decodificaram o impulso natural, com a frase:
"Crescei, Multiplicai-vos e Encheis a Terra".

Playboy, Soutiens, Espartilhos, Meias-Finas, Maquiagem, Decotes, Mini-Saias, Batons, Perfumes, Transparências, Pin-Ups, Bisset, ,Turlington, Paes, Saltos, Rendas...

Resumiria tudo, á um saudável e delicioso mecanismo para, após tamanha atração, de engravidarmos uma moça bem bacana e com quem nos afeiçoaremos muito, prá termos filhos e filhas ainda mais bacanas, nesses quais a gente se afeiçoasse a eles e elas ainda mais e, assim termos -e mantermos- uma familia super-bacana!

Parecería simplismo, reducionismo e "cientifiquismo", até por que, casais do mesmo genero também constituem suas famílias, praticando sexo, viajando, estudando, vivendo ("-Óh! O HORROR! Mas eles fazem tudo isso????") e esse "mecanismo" que falo aqui, poderia, nesse caso específico, não atuar ou ao menos, ser sublimado por outros comportamentos.

Mas a(s) verdade(s), costuma(m) ser de uma simplicidade absurda... ;)

.

Prá finalizar, o que será daquela vadía de déiz reau, cujo nome é uma logomarca composta situada entre uma deslumbrante cidade francesa e uma rede hoteis norte-americanos?

Será que Paris evoluiría, até ficar parecida com o Owens? :D

23 de abr de 2009

Nova Iconografia para Londrina


Imagine uma galeria pública, com cifras impressionantes, como são os cerca de 2.406.000 (dois milhões, quatroscentos e seis mil!) visitantes a cada ano. Cinco Londrinas. É o que o TTRL - Terminal Rodoviário de Londrina recebe, contando somente os efetivamente embarcados, sem contar os amigos ou parentes, que vieram somente se despedir ou receber passageiros, malas e volumes.

Agora, com a inauguração das duas modernas esteiras deslizantes às 09:00h dessa sexta-feira, 24/ABRIL/2009, a cidade vai ganhar um tríptico inédito, que vem somar à galeria iconográfica da memória da cidade.

Trípticos, são como se denominam as obras de arte elaboradas em três partes, no caso, uma espetacular visão panorâmica da Londrina de 1934 com a Londrina de 2009.

No painel em preto & branco da esquerda, a imagem mostra a Londrina nascente, através das lentes do fotógrafo José Juliani, proveniente do riquíssimo acervo de imagens fotográficas originais do Museu Histórico de Londrina. Lá estão os calhambeques escuros, o trabalhador em trajes elegantes, o casarío com seus telhados típícos, as casinhas de madeira, a floresta gigante. A imensa, colossal floresta sub-tropical, quase intransponível, servindo como "skyline" de 1934.

No painel em cores, mais à direita, a Londrina de 2009, registrada pelas lentes do fotógrafo Daniel Martinon, é uma releitura do primeiro fotógrafo que "enxergou" essa deslumbrante perspectiva panorâmica à partir da Zona Sul, o procopense Alvaro Eloy, cujo registro fotográfico da Londrina do ano 2000 (reproduzido abaixo) pode ser encontrado ainda hoje em diversos painéis de recepções de escritórios e em catálogos de empreendimentos diversos.

No painel do meio (reproduzido abaixo), formalizando o tríptico, a mágica do tempo acontece: O gigantesco dossel de arvores seculares, vai se esmaecendo com auxílio da computação gráfica, transformando-se na atual floresta urbana. Agora, o dossel é de puro concreto, tão fascinante quanto, afinal Londrina teve, recentemente, seu "skyline" eleito como um dos mais belos do mundo.

Numa iniciativa da administração atual do TRL, a concepção do tríptico é de minha autoría, onde doei meus honorários para a cidade, a qual poderá imaginar, daqui prá frente, essa mais nova forma de ver a integração do passado com o presente.

E nem precisa esperar embarcar para alguma cidade, para se admirar esse conceito proposto, pois só a nossa Rodoviária de Londrina, cujo design original é do brilhante e ainda vivo com mais de 100 anos, o arquiteto Oscar Niemeyer (
cuja traços monumentais, frios, desumanos, escultóricos e caríssimos, sejam construindo ou manutendendo, eu os desprezo solenemente...), já vale o passeio.

7 de abr de 2009

FALHANDO ALGUAS TELAS ...

Tente ler este textículo abaixo:

"aro Fernando, algua noidade da Leia 3 na &H ? E eu últio ontato o eles, apenas e indiara ara faer hegar até a &H o equipaento, ainda que já pela segunda ez, onde esmo assi, faria a troa. Atualie-e disto assi que for possíel, ORIGADO!"

NA VERDADE, ERA PRÁ SAIR ASSIM:

"Caro Fernando, alguma novidade da Leica M3 na B&H ? Em meu último contato com eles, apenas me indicaram para fazer chegar até a B&H o equipamento, ainda que já pela segunda vez, onde mesmo assim, fariam a troca. Atualize-me disto assim que for possível, OBRIGADO!"

Eis que meu FANTÁSTICO teclado Microsoft´s Natural Keyboard, comprado em uma inacreditável operação de Leasing com o Banco Itaú nos idos de 1989 e, PASMEM, funcionando diária, infalível e excelentemente bem até meia hora atrás, deu prá não querer mais registrar algumas das teclas...

O curisoso, é que eu teclava o texto normalmente e, apenas quando conferia no monitor, é que o observava todo truncado, duvidando de pronto de minhas medíocres habilidades datilográficas... quando começei a preceber um certo, digamos assim, padrão de erro recorrente, pois do textículo acima, sumiam as seguintes letras, confira:

Z X C V B

Curiosamente, no teclado padrão QWERTY (que como deve ter percebido, são as 06 primeiras teclas de cima prá baixo, da esquerda prá direita), Z, X, C, V, B são vizinhas, morando eternamente no canto inferior esquerdo do teclado, o que me fez pensar num "endereçamento" do problema.

Existem outros padrões de organização físicva das letras em um teclado de digitação:

Além do QWERTY, existente desde o final do Séc. XIX, existe o elegante Dvorák, que leva o sobrenome de seu autor.

A Kinesis Corporation fabrica um belíssimo, esse aí de cima, um dos 25 produtos que não vivemos sem ele da PC MAGAZINE (a bíblia dos tecnonerds) tem design ergonômico vários níveis superior ao teclado da própria Microsoft (o Natural Keyboard) e, segundo afirmam seus usuários, causando menos fadiga (LEGAL ISSO!) e permitindo uma digitação mais rápida (GRANDE PORCARÍA...).

Eu tenho uma história engraçada com essa Kinesis... Escrevi prá eles na gringa, prá tentar comprar um, do modelo Contoured e O PRÓPRIO DONO me enviou uma correspondencia, com as possibilidades de compra e envio... Esses americanos... Não apenas ensinaram o mundo a vendewr, como vendem prá todo o mundo!

(Não o comprei: Montei a empresa enquanto estudante de arquitetura e o Kinesis Contoured era caro pra mim, na época e mesmo o Natural Keyboard, custava 5X mais, mas veja a vantagem: Lá se vão VINTE ANOS DE USO CONTÍNUO!!! )

Gênio indomável (ou sería simplesmente ESTÚPIDO?), já fui craneando de como os pulsos microeletrônicos viajavam pelo cabo de conexão, imaginando que alguns dos pinos metálicos que se conectavam no plug PS-2 apropriado atrás da torre do PC, estivessem oxidados, tortos ou simplesmente sem contato.

NADA.

Coloquei um pequeno adpatador PS-2~USB.

NADA..

Desliguei o equipamento, religando-o.

NADA...

Troquei de teclado, por um ordinário.

TUDO !

Hmmmm... Táli Coisa, Coizi Táli... Eis que me vejo pegando com minhas duas mãos o teclado pelas bordas, golpeando-o por sobre a mesa gigante revestida com bagum preto... de onde começam a pousar seres estranhos, partículas, filamentos e alguns estranhíssimos nano-pedaçõs de plástico transparente, detrito que deve ter se aninhado em algum momento não sabido por entre as ruas dos edifícios teclas...


Prá meu espanto... Eis-me, cá,
datilografando normalmente! ;)


Então, agora já sabem:

Se falhar algumas letras ou teclas, vire seu teclado de ponta-cabeça e golpeie-o suavemente sobre uma superfície macia, um pano por exemplo, aplicando inclusive uma leve torção, como se fosse desembrulhar um bombom Sonho-de-Valsa (
que aliás, mudaram a receita original, de um creme de nozes, tipo xerém, virou um torrão desgraçado de puro açucar)...

E um paninho úmido de vez em quando, por favor, pois as teclas podem -inclusive- ser aspiradas e mesmo retiradas uma-a-uma, sazonalmente.